28 ABR 2017, sexta-feira
 
login

CASCAIS JOVEM

Ciúme Obsessivo


 

  


Ciúme Obsessivo

 

O ser humano é a única espécie que quando nasce precisa do cuidado do outro para sobreviver até uma etapa de desenvolvimento mais tardia, ou seja, até o conseguir fazer sozinho. Enquanto ser social necessita do outro, de estar em relação como forma a garantir a sua sobrevivência, segurança, conforto, sentir-se amado e desejado, pois só sabemos que existimos através do olhar do outro.

Desta forma, ao percebermos que alguma coisa ou alguém possa pôr em risco esta relação instaura-se um estado de ansiedade, de medo de perder o outro, surgindo o ciúme. Temer perder a exclusividade, a atenção, o afeto, é algo inerente ao ser humano, contudo de forma excessiva causa sofrimento ao próprio e a quem se relaciona com que sofre deste ciúme. Mais do que viver o positivo que uma relação pode trazer, vive-se o medo de perder essa pessoa, de não se ser suficientemente importante para ela, instaurando-se pensamentos recorrentes de que “não sou importante”…”não gosta de mim o suficiente”…”não atende o telefone é porque me está a trair”… .

Este ciúme tão violento transforma as relações num circulo muito fechado, havendo o desejo e/ou a imposição de que a pessoa amada não se relacione com mais ninguém, vivendo-se em suspeita constante de infidelidade. Estamos assim num quadro de ciúme obsessivo, onde o medo extremo torna-se obsessivo. Obsessivo porque qualquer pensamento que tenha em qualquer situação que surja sobre a possibilidade do namorado/a estar com outras pessoas, causa um intenso pânico, o que provoca ações de repressão ao namorado/a, acusações de traição ou intensões de o fazer, inibindo o namorado/a de socializar, de se relacionar com outros.

Principais ações de quem sofre de ciúmes obsessivos:

- Controle das redes sociais do outro;

- Controle das mensagens e telefonemas do namorado/a;

- Comportamento agressivo com o namorado/a e amigos;

- Manipulação emocional para inibição das relações sociais do namorado/a.

Quem sofre de ciúme obsessivo raramente reconhece que os seus medos não têm fundamento, que estão a agir mal, pondo sempre a culpa no outro, nunca se pondo em causa. O ciúme obsessivo é uma forma de violência, motivado por um distúrbio emocional que causa sofrimento ao próprio e a quem se relaciona com este, e que pode encontrar na psicoterapia a solução para o equilíbrio emocional.

 

Espaço S

Andreia Ferreira Tavares


colabore Sabe mais sobre este tema? Colabore, seja um Repórter C
tags Ciúme Obsessivo
imprimir
votar 1 em 5 2 em 5 3 em 5 4 em 5 5 em 5

comentários

deixe o seu comentário

 

os comentários que violarem as regras de publicação serão automaticamente eliminados

 

Rádio Geração C
up
down
Subscrever Newsletter »

Inscreve-te e acompanha as novidades da geração c no teu email